Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Besame Mucho

 

No outro dia estava com uma amiga minha e ela fez-me uma pergunta que ainda nao percebi muito bem se é dificil ou se apenas é esquesita " o que é um beijo?"... Fiquei sem saber muito bem o que responder e por isso fui ao dicionário:

Beijo (Lat. basiu), s.m. Acto de poisar os lábios nalguma pessoa, ser ou coisa em sinal de amor, afeição ou veneração; ósculo; contacto leve.

In Dicionário Universal da Língua Portuguesa Texto Editora



Muito limitativo, não é?
Vinte e nove músculos a trabalhar, um coração a bater descompassadamente (passa dos 60/80 bpm - batimentos por minuto - para cerca de 150/160 bpm - o dobro) e a adrenalina a subir vertiginosamente não podem ser descritos apenas como um "contacto leve".

Tudo bem! Um beijo não tem de ser necessariamente aquela coisa apaixonada que imaginamos quando ouvimos a palavra mágica. Pode representar apenas um cumprimento social, do género que se dá quando nos apresentam a alguém (olá, eu sou... Chuac, chuac).

O beijo é a demonstração de afecto mais difundida pela sociedade ocidental. E, para além de ser muito bom (quem é que não gosta de contacto físico?), é um excelente termómetro para medir o grau de intimidade entre duas pessoas. Ou seja, consoante o tipo de beijo que as pessoas trocam, é possível perceber se a relação é formal, de amizade ou de amor.

E toda a atenção que se dispensa ao beijo não é desmerecida. Afinal de contas, no triângulo formado pelos lábios e pelas narinas está uma quantidade enorme de terminações nervosas que provocam a "tal" sensação de prazer quando se beija.

Bem, mas isto até parece conversa de cientistas... Sabes, aqueles que andam para aí a dizer que o amor não tem nada a ver com o coração mas sim com feromonas e afins. Meus senhores: quem é que quer saber disso?! Nós queremos é sonhar com coraçõezinhos vermelhos e ouvir música de cada vez que beijamos alguém especial!

Pior que os físicos/químicos/biólogos (ou quem quer que estude as tais feromonas), em termos de "empata ..." , só mesmo aqueles seres ignóbeis que teimam em mostrar uma cara enojada cada vez que vêm um beijo hollywoodesco e que não perdem uma oportunidade para deixar no ar um daqueles maravilhosos comentários que todos conhecemos.

Há sempre alguém que se lembra de dizer qualquer coisa como "bleghhh!!! Vocês não se enjoam 'tar sempre a trocar cuspes? Com a quantidade de tempo que perdem a fazer isso, de certeza que já têm os cromos todos... Não vos passa nenhum!", ou então "sabiam que podemos ter até 400 tipos de bactérias na cavidade oral? Imaginem a confraternização que deve haver enquanto estão para aí nesses amassos...".

Podemos até estar no meio do beijo mais gostoso da nossa vida (orgulhosíssimos com a performance), mas não há clima, não há excitação, não há pica que resista a uma boca destas.
Adiante!

Mesmo com todos os empecilhos que possam surgir, receber um beijo é muito bom. Claro que tem tudo a ver com a pessoa que nos dá o beijo... Se não se estiver minimamente interessado, não vai valer nada. Mas quando se gosta, quando se está para aí virado, o beijo pode ser muito, mas mesmo muito bom. Além de tudo, é uma excelente forma de decidir o que é que se quer com determinada pessoa. Pensa lá bem: se exceder as tuas expectativas, pode acabar em namoro. Se for mais ou menos, fica-se pela "curte" e se for um horror (se tiver mau hálito ou se te beijar como um desentupidor, por exemplo), podes rapidamente chegar à conclusão que não é isso que queres para a tua vida e seguir em frente.

Tudo isto acontece porque (e aqui sim, já se pode aceitar a opinião de um físico/químico/biólogo!) os lábios percebem os toques com a mesma intensidade que a ponta dos dedos. Claro que, em termos de erotismo, os lábios batem os dedos aos pontos... Não admira que sejamos tão sensíveis a um bom beijo...

Não é à toa que quando saímos com alguém que nos interessa, ficamos ansiosamente à espera do primeiro beijo. Quer dizer, para as miúdas é o culminar de um período muito agradável, o resultado de todo o jogo de sedução, dos olhares, dos toques "sem querer" (que são os que se querem mais)... Já os homens têm uma perspectiva diferente das coisas. Para eles, o primeiro beijo é apenas o prenúncio de algo que ainda está por vir... Percebes?

É claro que isto não quer dizer que os mocitos só pensam nisso. Apenas mostra as diferenças entre os dois sexos (que são demais para se começar a analisar agora. Afinal de contas, como diz o livro, talvez As Mulheres São de Vénus e os Homens de Marte!)

publicado por dreia92 às 14:25
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. "A filha da minha melhor ...

. ...

. Filhos da droga

. elogio ao amor

. ...

. Pais "controladores"

. Ciúmes? Não, eu não sou c...

. Besame Mucho

. Homossexualidade...

. Saber responder...

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds